Vácuo

Apoiada como uma grande bola de destruição sob os escombros de uma igreja de madeira no Arizona encontrava-se sua cabeça. Cabelos negros se entrelaçavam entre dedos calejados. Sentado sobre uma caixa de madeira, em uma sala vazia e ainda assim cheia de caixas, você pensa muito sobre a vida.

Uma sala vazia cheia de caixas.

Se estava me mudando ou não, não posso saber. Não me permito saber. Estou trancado em mim mesmo. Do meu sapato de couro, pelas minhas calças e meu cinto, a minha camisa amassada e a gravata desajeitada até minha cabeça. Trancado.

Nunca aprendi a usar gravatas.

 Quer saber como eu me sinto? Sabe os pacotes de pipoca para micro-ondas?  Elas são especialmente desenhadas para seu uso. Cada aresta… designada especialmente para seu deleite. Aí você coloca a pipoca em uma bacia, inutilizando o trabalho da embalagem.

Esse sou eu, o maior pacote de pipocas do mundo.

Sentado numa grande caixa de madeira numa sala vazia cheia de caixas.

Estou quebrado. Fragmentado.  Cada pedaço de mim devidamente colocado em caixas de papelão e madeira. Meus discos, minhas roupas, fotografias e DVDs. Meus textos, meus livros e meu diploma.

Meu.

Diploma.

Minhas memórias, todas despidas de um corpo. Num corpo vazio cheio de caixas você pensa muito sobre a vida.

Todas as caixas cheias. Mínimos espaços entre uma pilha de fotografias e outra. Entre uma camisa e outra, poucos milímetros.

E quem sabe esses milímetros pudessem se juntar e formar uma grande caixa de nada?

Numa caixa vazia cheio de caixas vazias você pensa muito sobre a vida.

O que cabe numa caixa vazia? E qual o tamanho da caixa?

Um urso de pelúcia, um ar-condicionado. Um jogo de facas que você ganhou na formatura. Onde está a faca numero 2?

Uma coleção rara de algo que não foi feito para ser colecionado, mas você ainda guarda por todo esse tempo. Alguém? Alguém importante? Alguém que você ama? Alguém que você teme machucar. Alguém que te deixou.

Num corpo vazio, morto e ensanguentado dentro de uma caixa sob um psicopata em uma sala cheia de caixas você pensa muito sobre a vida.

Dirigido por M. Night Shyamalan

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s