CSI BLUMENAU #4 – As Lembranças de Micky Wuala Pt. 1

[NOTA DO ESCRITOR: Esta parte da história, as lembranças de Micky Wuala, se passa entre o final da década de 80 e o começo da década de 90, mas não se sabe ao certo.]

A chuva caia quente naquela madrugada de verão, e o calor dos infernos queimava as almas como mulher raivosa. O jovem Michael Wellington se debruçava sobre a escrivaninha do posto da polícia militar, que ficava na BR 470. O recruta foi rudemente alarmado pelo barulho violento de um carro se chocando ao poste de luz em frente do posto. Michael corre às pressas junto com seus companheiros policiais para o lado de fora.

-Vai lá, novato, faz o reconhecimento. – Falou o Sargento Richarlysson, que já era mais experiente. Richarlysson havia trabalhado com o pai de Toninho, Micky Wuala, no passado, mesmo nenhum deles sabendo disso até o mesmo ser atropelado na frente da cena de um crime.

Se aproximando do acidente, era possível ver que era grave. O carro estava claramente em alta velocidade antes de chocar-se contra o poste, assim como as coxas se chocam com as nádegas.

-A… Puta… Fugindo… Dinheiro… Pra… Porra… Re… Ti… Cên… Ci… As…

Falou o motorista, debruçado no volante com a testa sangrando.

-A gente cuida dele, vai atrás da mulher.

Ainda podia se ouvir a batida suave, como se fosse uma palma batendo suavemente à uma sinfonia apresentada em C, dos seios despidos da meretriz que fugia pelo campo de plantação de milho que crescia em frente ao posto.

Wellington correu, mas ao fundo ainda conseguia ouvir um avião nos céus e o homem falando “preciso…banheiro…negão…beijando…cueca…*”.

Micky corria, corria e corria, mas parecia não chegar a lugar nenhum. Folhas e espigas de milho agrediam-lhe a face. No escuro, apenas seguindo o som da gravidade agindo sobre os peitos de uma puta, Michael se encontra em uma clareira no meio da plantação, com um trator vermelho a sua frente. Um belo Massey Ferguson modelo 7370. Andando lentamente, agachado e tentando não fazer barulho, Micky vai até o outro lado do trator e encontra ninguém menos que a prostituta. Usando uma saia jeans, salto alto e apenas pasties rosas com tiras pretas de couro na ponta. Enquanto se encaram, o rádio do trator toca tal música: http://www.myinstants.com/instant/kill-bill-vengeance-look/

-VOCÊ NUNCA VAI ENCONTRAR A GRANA!

Falou a moça, jogando uma bomba de fumaça ao chão.

Mesmo com a tentativa de cobrir sua fuga, era fácil ver a puta ainda fugindo pelos campos de milho através da fumaça translúcida. Um par de óculos escuros por nenhuma razão aparente caem do céu, e se encaixam suave e perfeitamente no rosto de Michael, que fala:

-De Volta Para a Micky Caverna™- referindo-se ao posto da PM.

(Esse é o clímax. Clique aqui http://www.myinstants.com/instant/yeah/)

*piada interna

TO BE CONTINUED… (TOBE CONTINUARÁ ESTE TEXTO…)

Advertisements

One thought on “CSI BLUMENAU #4 – As Lembranças de Micky Wuala Pt. 1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s